Megabancos japoneses vão disputar a Saudi Aramco


Três megabancos japoneses entraram na briga mundial para participar da oferta pública inicial de ações da Saudi Aramco, estimada em US$ 100 bilhões, e estão fechando acordos de financiamento para criar laços comerciais mais próximos com a petrolífera estatal.
Os bancos estão interessados em incrementar seus negócios na Arábia Saudita porque a Saudi Aramco pretende diversificar suas operações em direção à área de energias alternativas e as empresas japonesas se acotovelam para fornecer tecnologia e serviços.
De acordo com fontes próximas às negociações, no entanto, por trás disso, o objetivo dos gigantes financeiros japoneses – Mitsubishi UFJ Financial Group (MUFG), Sumitomo Mitsui Financial Group (SMFG) e Mizuho Financial – é firmar acordos que os aproximem da maior exportadora mundial de petróleo e usar esses laços mais estreitos como trampolim para ganhar maior envolvimento na oferta pública inicial de ações da Saudi Aramco.
O presidente do SMFG, Masayuki Oku, disse a repórteres que seu banco deseja “ajudar” a Aramco em sua histórica oferta inicial, seguindo a mesma linha de uma declaração do Mizuho Financial, que se descreveu como o único banco japonês com escritório na Arábia Saudita.
O reino saudita confirmou que planeja vender uma participação inferior a 5% na petrolífera estatal, uma oferta que poderia ser realizada ainda no próximo ano e conferir um valor de mais de US$ 2 trilhões à empresa.
Aramco ainda precisa selecionar uma bolsa de valores como sede para o que será a maior abertura de capital da história. Acredita-se que o Japão esteja correndo por fora, mas representantes do Ministério do Comércio do país disseram ao “Financial Times” que vão aproveitar a oportunidade da visita ao Japão do segundo príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, marcada para esta semana, para propor que a Saudi Aramco liste suas ações na Bolsa de Valores de Tóquio.
A viagem do príncipe faz parte de uma excursão pela Ásia que vai incluir a China, onde empresas e bancos chineses também vão brigar para posicionar-se contra as rivais japonesas.
Makarim Salman, analista do setor bancário, que trabalha no banco de investimento Jefferies, em Tóquio, acredita que os esforços dos bancos japoneses para aproximar-se da Saudi Aramco “não deveriam ser subestimados”, apesar da recente volatilidade de suas ações.”
“Lembrem-se de que o MUFG é o maior nome mundial na área de financiamento de projetos e os três bancos foram capazes de levantar evidências mostrando que […] são bastante estáveis em termos internacionais, do ponto de vista de capital e de crescimento dos lucros”, apesar do pequeno efeito desestabilizador das taxas de juros negativas, disse.
Os acordos, que poderiam incluir a expansão do financiamento dos três bancos à maior exportadora mundial, refletem o empenho cada vez maior das instituições financeiras japonesas em buscar crescimento no exterior, diante da desaceleração dos mercados domésticos.
Os bancos japoneses foram afetados pela decisão do Banco do Japão, autoridade monetária do país, de impor uma política de taxas de juros negativas e pelas preocupações com o aumento do custo do financiamento em dólares.
Analistas disseram que os acordos fazem parte da intensificação dos esforços para atrair clientes estrangeiros importantes, já que a concessão de empréstimos para as grandes empresas domésticas vem diminuindo.

http://www.valor.com.br//empresas/4696641/megabancos-japoneses-vao-disputar-saudi-aramco

Print Friendly, PDF & Email
%d blogueiros gostam disto: