Petrobras considera perfurações adicionais em Libra

Única campanha de poços em curso no offshore brasileiro está na fase final

[12.07.2016] 18h29m / Por Gustavo Gaudarde

A Petrobras estuda a possibilidade de conduzir perfurações adicionais em Libra, além dos poços previstos nos planos de exploração e avaliação, em fase de conclusão. Atualmente, estão sendo perfurados os últimos poços previstos no PAD de Libra (3-BRSA-1343-RJS e 3-BRSA-1342-RJS), que era única campanha de poços em curso no offshore brasileiro até o início de julho.

Foram perfurados, ao todo, oito poços de extensão ao poço descobridor de Libra, três deles este ano – além dos dois últimos, há o 3-BRSA-1339-RJS. O consórcio no qual a Petrobras é operadora tem duas sondas no projeto, a West Carina e West Tellus, da Seadrill, contratadas até junho de 2018 por US$ 460 mil/dia e outubro de 2019, por US$ 760 mil/dia, respectivamente – as taxas podem variar com o câmbio, pois parte é paga em real.

A Petrobras informou, em nota, que as sondas serão utilizadas para equipar os poços dos testes de produção (TLDs e SPAs) de Libra e nas eventuais perfurações adicionais, que ainda precisam de aprovação interna no consórcio de Libra e sanção da ANP.

Estão previstos cinco testes de produção, de 12 meses cada, que serão feitos com o FPSO Pioneiros de Libra, em construção. A expectativa é que em cada teste sejam produzidos, em média, 30 mil barris/dia de petróleo, com um poço produtor e um injetor.

Contratado com o consórcio formado por Teekay e Odebrecht, o FPSO que fará os testes terá capacidade para produzir 50 mil barris/dia de óleo e comprimir 4 milhões de m³/dia de gás.

http://brasilenergiaog.editorabrasilenergia.com/daily/bog-online/ep/2016/07/petrobras-considera-perfuracoes-adicionais-em-libra-470550.html

Print Friendly, PDF & Email
%d blogueiros gostam disto: